19 maio 2009

Quem viu morrer Catarina, não perdoa a quem matou

6 comentários:

Ana Camarra disse...

Chamava-se Catarina
O Alentejo a viu nascer
Serranas viram-na em vida
Baleizão a viu morrer

Ceifeiras na manhã fria
Flores na campa lhe vão pôr
Ficou vermelha a campina
Do sangue que então brotou

Acalma o furor campina
Que o teu pranto não findou
Quem viu morrer Catarina
Não perdoa a quem matou

Aquela pomba tão branca
Todos a querem p'ra si
Ó Alentejo queimado
Ninguém se lembra de ti

Aquela andorinha negra
Bate as asas p'ra voar
Ó Alentejo esquecido
Inda um dia hás-de cantar

Fernando Samuel disse...

A luta de Catarina continua.

Um abraço.

Merengue Vermelho disse...

Quando vires alguem a lutar por uma vida decente, um emprego justo, quando vires alguem a lutar pela liberdade, pela justiça, quando vires alguem a lutar com os trabalhadores, pelo povo olha bem nos olhos dele(a) e lá veras a CATARINA!!!
Sempre Connosco, Sempre Presente nos milhares de camaradas que marcharão protestando com enorme confiança que a luta continua...
Dia 23 estamos juntos eu tu e a Catarina!

ComRevDe disse...

A nossa luta é a de milhões de camaradas que lutam e lutaram por um Mundo melhor.

No nosso espírito revolucionário carregamos o anseio de Catarina, a sua vontade de uma vida melhor e de um outro futuro.

lp16 disse...

Honra & Glória a Catarina.
A sua Memória ecoará nos corações do Povo...

António disse...

A morte de Catarina, no longínquo ano de 1954 não foi em vão!...